GOVERNO ANUNCIA FUNDO DE INVESTIMENTO DE R$ 3,2 BILHÕES EM ENERGIA SOLAR

15 de maio de 2018

O anúncio feito pelo Ministério da Integração no início do mês de abril revelou que os fundos constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste vão ofertar R$ 3,2 bilhões em linhas de crédito para a instalação de placa solar, a fim de captar energia solar em residências nas três regiões.

Os recursos ofertados têm juros mais baixos em comparação às taxas de mercado, além de prazos mais longos de pagamento. O objetivo principal é incentivar a geração própria de energia solar em residências e estabelecimentos comerciais.

Os interessados das regiões do Norte e Nordeste terão juros cobrados no valor de 6,24% ao ano. Para as residências no Centro-Oeste, os juros serão de 7,33% ao ano. O pedido do financiamento deve ser realizado nos bancos do Nordeste, da Amazônia e no Banco do Brasil.

De acordo com o ministro Helder Barbalho, da Integração Nacional, a iniciativa tem impacto positivo na renda das famílias atendidas. Reduz o custo com o consumo de energia, fortalece a matriz energética e incentiva o uso de fontes renováveis. Isso estará ampliando a oferta de energia limpa, de qualidade, respeitando o meio ambiente.

Segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), atualmente o Brasil possui 24.565 sistemas de mini ou microgeração distribuída. Mais de 99% dos sistemas são baseados em placas solares fotovoltaicas. Cerca de 70% dos microgeradores estão no segmento de comércio, prestação de serviços ou residências de renda média e alta.

O presidente-executivo da associação, Rodrigo Sauaia, destaca que é muito importante as pessoas físicas e jurídicas encontrarem o caminho para o financiamento. Segundo Rodrigo, o investimento em placa solar para a autoprodução de energia limpa se paga em até cinco anos e os sistemas têm vida útil de pelo menos 25 anos.

O Brasil é extremamente favorável para se realizar investimentos em energia solar. Colocando em números concretos, a incidência diária de sol no país tem capacidade de gerar entre 4.500 Wh/m2 e 6.300 Wh/m2. Ou seja, os números impressionam, ainda mais considerando a extensão da área do território nacional.

Recentemente o governo divulgou que o país pode integrar o ranking dos 20 maiores produtores de energia solar do mundo em 2018. Essa meta deve ser alcançada devido à grande expansão da tecnologia no país, queda no preço dos equipamentos e pela potência de 2,6 GW de geração centralizada, que segundo o anúncio, já está contratada.

Pesquisas apontam que o Brasil vive o momento ideal para investir em energia solar. Segundo os especialistas da área, o apoio do governo é fundamental para incentivar as pessoas e divulgar o recurso solar.

Fonte: Exame
Postado originalmente em 30 de abril de 2018

Comércio investe em energia solar para cortar despesas

Empresários apostam em painéis solares para reduzir custos e se tornar mais competitivos no mercado. Minas lidera ranking de potência […]...

SAIBA MAIS

Califórnia passa a exigir energia solar em novas residências

A maioria das novas residências a serem construídas a partir do dia 1 de janeiro de 2020, na Califórnia (EUA), […]...

SAIBA MAIS

APRENDA COMO ZERAR SUA CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA!

Melhor do que nós falarmos sobre a satisfação dos nossos clientes é abrirmos espaço aqui no blog para um consumidor […]...

SAIBA MAIS

DÚVIDAS SOBRE ENERGIA SOLAR? A PROSOLAR RESPONDE!

O momento é de decisão: você se interessou bastante pela possibilidade de ter um sistema de geração de energia solar […]...

SAIBA MAIS

Fique por dentro das novidades

A Prosolar traz para você um fluxo contínuo das principais novidades sobre energia solar no Brasil e no mundo. Deixe seu e-mail, escolha a periodicidade que deseja ser impactado e seja muito bem vindo a esse novo mundo.